Lúcia – IX

— Você dança? Eu sempre danço. Não tem uma semana na qual eu não dance, nem que seja uma dancinha besta, sozinha, na cozinha, enquanto o pão de queijo assa. Eu sempre danço, eu sempre leio o máximo possível (dentro da rotina apertada, de merda, que a gente toca) e eu sempre treino wushu, nem que seja um só kati, bem leve,  no meu quarto, de manhã. É engraçado, a Úrsula às vezes me acompanha, me imitando. Qualquer dia desses eu coloco ela na aula também. Saca? São pequenas coisas… Coisinhas, coisinhas que você pode fazer, coisinhas que demandam do corpo e da mente, nas quais rola algum rigor formal. Não necessariamente do racional, mas da mente. Não queira racionalmente dar conta de tudo na vida…

Anúncios

Lúcia – VIII

— Dor e morte. Isso é o que há de garantido. Isso é o que todo mundo vai ter, com certeza. O Conrad fala em nascer, sofrer, procriar e morrer. Você pode pular essa parte de procriar. Eu não pulei, tive Úrsula. A concepção não foi um ato pensando, mas não abortar foi. Eu escolhi. Mas, dentro desse rol, é a única escolha, uma vez que o sujeito nasce. Suicídio não resolve nada, é a confirmação antecipada desse axioma. Dor e morte. É o que há de certo. Ninguém lhe deve nada, absolutamente nada. Estamos fadados a sofrer e morrer. A ser livre, talvez, se os existencialistas estiverem certos. Tudo além disso, tudo, cada minuto de tranquilidade, cada respiração, inspirar, expirar, com calma, é uma dádiva. De quem? Não sei. Não sei e já desisti de saber. Convivo bem com o Mistério.

Sérgio – XI

O mau de Sérgio era sentir-se merecedor de tudo — tudo, diga-se, do bom e do melhor — sem ter de fazer nada além de ser, sem qualquer esforço, a pessoa maravilhosa que supunha ser. O cromoterapeuta não lhe apontou tal defeito. Ao contrário: inflou-lhe o ego, garantiu-lhe ser mesmo extraordinário, o herói fantástico dos devaneios de infância ofuscado pelo brilho barato de uma sociedade decadente. Esse seu verdadeiro eu, resplandecente, surgiria, porém, apenas se Sérgio se curvasse perante da Mestra. E assim que apresentado a Carmen Valente, agora Mestra Intreza, como anteviu o cromoterapeuta, ele se curvou.