Lúcia – VIII

— Dor e morte. Isso é o que há de garantido. Isso é o que todo mundo vai ter, com certeza. O Conrad fala em nascer, sofrer, procriar e morrer. Você pode pular essa parte de procriar. Eu não pulei, tive Úrsula. A concepção não foi um ato pensando, mas não abortar foi. Eu escolhi. Mas, dentro desse rol, é a única escolha, uma vez que o sujeito nasce. Suicídio não resolve nada, é a confirmação antecipada desse axioma. Dor e morte. É o que há de certo. Ninguém lhe deve nada, absolutamente nada. Estamos fadados a sofrer e morrer. A ser livre, talvez, se os existencialistas estiverem certos. Tudo além disso, tudo, cada minuto de tranquilidade, cada respiração, inspirar, expirar, com calma, é uma dádiva. De quem? Não sei. Não sei e já desisti de saber. Convivo bem com o Mistério.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s