Partes de um poema

(Em progresso, escrito com Pedro Furtado)

38/140

  1. O amarelo violento da ausência de teus olhos
  2. O caminhar torto por arcaicos abrolhos
  3. O violoncelo abduzido de tua atenção pragueja
  4. Nebulosas, estranhamentos,  fogo fátuo
  5. A Menina e a Morte no quintal do Passado
  6. A carne embalada às quatro horas
  7. Feito um fantasma bêbado de barcos
  8. Como uma garça coberta de petróleo
  9. À sombra dos meus olhos que te aquecem
  10. O petróleo é seus, o Sol é nosso
  11. Trago a boca completa de outros mundos
  12. Os dias ao Sol, as noites a Baco
  13. Que se anulam na volta das corridas
  14. Portais, pegasi, punhais, pulsares e quasares
  15. É tudo apelo que se diz ao morto
  16. A educação pela Perda
  17. Céu rosáceo de ínfimos azuis
  18. Seus vendidos, que trocaram Ishtar por uma pomba
  19. Eu sumo agora nas fissuras nulas
  20. Pomba suja, pomba, pomba broxa, pomba branca que não gira
  21. Feito um ninguém que se anuncia além
  22. Se garantidos os sonhos de antanho estaríamos muito fudidos
  23. Do que se marca à sombra do que morre
  24. Paz e paz, a paz de cem anos, a paz das rosas
  25. Na face obscura que amanhece em mim
  26. A granada é uma fruta, não duvide
  27. O delicioso ascender de expelidas espirais
  28. Uma dança que apaga e traceja
  29. Por nada que se perca no fim da praia
  30. É força que se esquece e se furta
  31. Noite que forceja e expulsa as crianças da mata
  32. Ondas que se quebram contra as asas
  33. A porta! A curva! O espelho! A morte! A sorte!
  34. Mortal momento no qual o tempo nos encontra
  35. Perdido entre a onda e a lombra
  36. A dor da perda e o amor que nos encontra
  37. A casa nunca está vazia, e espera
  38. A coragem que decresce com os instrumentos adequados
Anúncios