Versos de ocasião de Cláudio Tropigo – IV

Comentário: Cláudio Tropigo é um personagem. Estou legal. Valheu.

O ano

avança com brutalidade
transformando promessas em mentiras.
Arrastando tudo
pr’aquele ontem
que hoje mesmo
(um pouco mais cedo,
talvez de manhã)
eu
você
jurava que não
mais
existia.

Dormir.

Sério?
Pra quê dormir?

Dormir traz um outro não-dia.

*

Olá, senhor (a)

Olá, senhor (a).
O (a) senhor (a) deseja:

a. sofrer
b. registrar seu sofrimento

*

Não sei respirar

Alterno esse rigor mortis
Cuja mera imagem já te aflige
Com suspiros horrorosos
De intoxicada esfinge

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s